Cisto Tireoglosso

O que é ?
Trata-se de uma doença congênita, causada por um defeito no fechamento do ducto tireoglosso durante o período embrionário.
É o defeito embrionário mais comum do pescoço.

Qual é a causa do cisto tireoglosso ?
O ducto tireoglosso é uma estrutura embrionária transitória que deve desaparecer após a migração da tireóide. A sua persistência determina o aparecimento do cisto do ducto tireoglosso, que pode localizar em qualquer ponto entre o forame cego ( localiza-se na base da língua ) e a tireóide.

Quais são as características do cisto tireoglosso ?
- Cisto congênito mais comum do pescoço ( corresponde a 70 % das anomalias congênitas do pescoço ).
- Geralmente, aparece clinicamente próximos dos 5 anos de idade.
- Raríssimo no recém-nascido.
- Sem predisposição sexual.

Quais são as manifestações clínicas do cisto tireoglosso ?
Cisto de linha média do pescoço, logo abaixo do osso hióide ( 75% casos ).
Tem consistência cística, firme, indolor e é móvel à deglutição e à extrusão da língua.
Pode ainda se apresentar na forma de fístula e/ou abscesso cervical, com drenagem de secreção purulenta misturada com secreção viscosa ( 25% casos ).

Como é feito o diagnóstico de cisto tireoglosso ?
O diagnóstico é essencialmente clínico pela presença de tumoração cística palpável na linha média do pescoço em crianças e adultos jovens.
O diagnóstico pode ser complementado pela ultra-sonografia ( útil na diferenciação entre cisto e uma massa sólida ) e pela cintilografia de tireóide ( verificar a presença de tireóide ectópica associada ao cisto ) .

Qual é o tratamento do cisto tireoglosso ?
O cisto tireoglosso tem indicação cirúrgica quando feito o diagnóstico, evitando episódios de infecção que tornarão a cirurgia mais difícil e o maior aparecimento de recorrência.
A cirurgia, denominada cirurgia de Sistrunk, em homenagem ao cirurgião que a descreveu em 1920, consiste em incisão transversa em região cervical ( na altura do cisto ) , excisão completa do cisto e de seu trajeto fistuloso ( até as proximidades do forame cego lingual – base da língua ) e a retirada da porção central do osso hióide. A retirada da porção central do osso hióide é fundamental para evitar recidivas.
O cisto tireoglosso infectado deve ser tratado com antibióticos e antiinflamatórios e drenagem do abscesso. A fístula do ducto tireoglosso resultante deverá ser tratada após resolvido o processo infeccioso. A realização da operação com processo infeccioso em andamento aumenta o risco de recidiva.

Quais são as complicações que podem surgir no cisto tireoglosso ?
- Recorrência do cisto : 5 % dos casos, quando utilizamos a técnica de Sistrunk .
- Malignização : pode ocorrer em menos de 1% casos e em adultos ( dando origem ao carcinoma papilar em 85 % casos ).

%d blogueiros gostam disto: